Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Líder ucraniano entrega ao exército novos aviões de combate em meio à lei marcial

O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, entregou às Forças Armadas uma dezena de aviões e helicópteros novos e consertados logo após no país ter sido introduzida a lei marcial.


Sputnik

Entre os aparelhos entregues estão caças, helicópteros e um drone, segundo informou o canal 112 Ukraina, citando o líder ucraniano. Em particular, os militares receberam sete aviões militares e dois helicópteros.


Imagem relacionada
Antonov An-77 | Reprodução


A assessoria de imprensa do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia detalhou que o novo equipamento inclui caças multifuncionais MiG-29, caças multifuncionais pesados Su-27, helicópteros de combate e de transporte e aviões de combate e treinamento.

Após a cerimônia de entrega, foi apresentado o novo avião militar de transporte ucraniano An-77.

Além disso, a Ucrânia reforçou a segurança em instalações críticas, incluindo usinas nucleares e hidroelétricas, fábricas químicas e portos nos mares Negro e de Azov, segundo informações.

Em 26 de novembro, a Suprema Rada (parlamento da Ucrânia) aprovou o decreto presidencial sobre a introdução da lei marcial por 30 dias em algumas regiões do país após navios da Marinha ucraniana terem violado a fronteira russa no mar Negro e terem sido detidos pelas autoridades russas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas