Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Lugansk denuncia chegada a Donbass de militares com uniforme da OTAN

Um destacamento não identificado de militares vestidos com uniformes da OTAN foi visto pela Milícia Popular da autoproclamada República Popular de Lugansk (RPL) no território de Donbass controlado por Kiev, declarou aos jornalistas na terça-feira (4) o chefe da assessoria de imprensa da entidade Yakov Osadchy.


Sputnik

"Na zona de responsabilidade da 72ª brigada no povoado de Svetlodarsk chegou um destacamento de 28 homens equipados com uniformes da OTAN", comunicou Osadchy.


Exercícios militares da OTAN Saber Strike 2016, na Estônia (imagem referencial)
Militares da OTAN © Sputnik / Sergei Stepanov

Ele acrescentou que "a situação na zona de responsabilidade da Milícia Popular da RPL tem a tendência de se agravar".

Anteriormente, o chefe da assessoria de imprensa do comando da Milícia Popular de Donetsk, Daniil Bezsonov, denunciou o reforço do agrupamento das forças ucranianas em Donbass. Segundo ele, em 30 de novembro, na estação ferroviária de Kostiantynivka foi efetuado o descarregamento de três trens com equipamento, munições e pessoal das forças ucranianas.

O conflito no Leste da Ucrânia entre as autoproclamadas Repúblicas de Donetsk e Lugansk e autoridades ucranianas já matou mais de 10 mil pessoas desde abril de 2014. O acordo de paz assinado em Minsk em 2015 ajudou a reduzir as hostilidades, mas os confrontos continuam.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas