Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

MiG-29M é grande diferencial da frota de caças da Força Aérea do Egito, diz mídia

O Egito contaria com 40 caças MiG-29M de geração 4+, além de lançadores de mísseis S 300V4, helicópteros de ataque Ka-52 e um grande número de outros equipamentos militares russos.


Sputnik

Hoje, o Egito possui uma das maiores frotas de caças do mundo. Contando com aproximadamente 20 esquadrões de aviões de combate, a Força Aérea do Egito tem no MiG-29M, uma das aeronaves que a integram, um reforço de suas capacidades de contestar a supremacia aérea perante seus adversários de poderio comparável.


Caça MiG-29 (imagem referencial)
MiG-29 © Sputnik / Anton Denisov

Apesar da quantidade, a frota aérea egípcia deixa a desejar, isso por causa de desvantagens consideráveis em relação a outras potências rivais.

Um exemplo disso é o fato de a Força Aérea do Egito possuir uma frota de caças F-16 com os antiquados mísseis ar-ar AIM-7M, enquanto que os EUA e seus aliados possuem versões do AIM-120, além de Israel estar utilizando o AIM-120C.

Isso deixa claro que atualmente o Egito não consegue equipar sua frota com as versões mais básicas dessa munição, ou seja, a Força Aérea do Egito conta com munições de baixa precisão com alcance reduzido e contramedidas insuficientes de guerra eletrônica para atingir os jatos modernos.

O MiG-29M é esperado como o grande diferencial para a Força Aérea do Egito, já que esses caças são equipados com mísseis russos R-77, possuindo um alcance de 110 km, além de serem mais precisos e resistentes a contramedidas eletrônicas. Além disso, os MiG-29M podem receber o R-27ER, com um alcance de até 130 km.

A aeronave também possivelmente seria capaz de integrar o míssil ar-ar russo K-77, que é uma munição extremamente cara. Entretanto, se fosse o caso, isso seria de fundamental importância, pois elevariam o alcance, a precisão e suas capacidades eletrônicas dos jatos egípcios, segundo a revista Military Watch.

Porém, não é apenas o alcance das munições do MiG-29M que se destaca. Outro fator de destaque da aeronave é a alta capacidade de sua fuselagem. Além disso, a aeronave possui um melhor sistema de busca e rastreamento por infravermelho, sendo potencialmente letal em curto e médio alcance, além da sua alta manobrabilidade e baixo custo de manutenção.

Dessa maneira, o MiG-29M representa a aeronave mais capacitada da frota de caças da Força Aérea do Egito, sendo visto como um diferencial contra os caças F-16 israelenses.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas