Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Ministro do Exterior turco revela que Trump planejaria retirar tropas da Síria

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, declarou que o presidente dos EUA, Donald Trump, estaria considerando retirar as tropas estadunidenses da Síria. Washington ainda não comentou essa declaração.


Sputnik

"O presidente dos EUA Donald Trump planeja retirar [as tropas] da Síria", disse o ministro no domingo (16).


Resultado de imagem para eua syria
Base militar dos EUA na Síria © AP Photo / Hussein Malla

A coalizão de mais de 70 países liderada pelos EUA está realizando operações militares contra os grupos terroristas na Síria e no Iraque. Os ataques da coalizão na Síria não são autorizados pelo governo do presidente sírio Bashar Assad ou pelo Conselho de Segurança da ONU.

Além disso, Cavusoglu comentou as gravações áudio supostamente ligadas ao caso do jornalista saudita Jamal Khashoggi assassinado no consulado da Arábia Saudita em Istambul.

Segundo ele, os áudios provam que o assassinato foi planejado com antecedência. Segundo o ministro, os serviços de inteligência de todos os países interessados já puderam ouvi-los.

"As inteligências dos países que estão interessados [no caso de Khashoggi] tiveram a oportunidade de ouvir os áudios. Eu também fiz isso, junto com o meu presidente, [Recep Tayyip] Erdogan. Então você pode ver, você pode ouvir claramente que eles tinham planejado com antecedência matá-lo", disse Cavusoglu.

Cavusoglu reiterou a posição da Turquia sobre o assunto, dizendo que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, estava determinado a investigar completamente o caso de Khashoggi.

Khashoggi foi morto no início de outubro depois de ele ter entrado no consulado saudita em Istambul, na Turquia. O alarme sobre o crime foi levantado pela primeira vez por responsáveis oficiais turcos.

Em 26 de outubro, o procurador-geral saudita reconheceu que o assassinato do jornalista foi premeditado. No entanto, Riad sustenta que o assassinato não teve nada a ver com a família real saudita, descrevendo a operação como criminosa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas