Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

National Interest admira estratégia 'peculiar' da modernização russa de aeronaves militares

A estratégia atual da Rússia de modernização da Força Aeroespacial, ligada à melhoria das características dos aviões da era soviética, mostra um excelente resultado, escreve National Interest.


Sputnik

A revista americana escreve que a estratégia "peculiar" permite economia de considerável soma de dinheiro e, em pouco tempo, recebimento dos mais modernos e eficientes aviões.


Cerimônia de rolagem do bombardeiro modernizado russo Tu-22M3M, em Kazan
Tupolev Tu-22 M3M © Sputnik / Maksim Bogodvid

Como exemplo do sucesso da estratégia, a publicação destaca o bombardeiro russo Tu-22M3M, que é muito parecido com o antigo soviético Tu-22, mas suas características o tornam um moderno bombardeiro "mortífero", cuja produção em série está prevista para o ano que vem. Elaborando versão modernizada Tu-22M3M, Rússia decidiu manter o projeto da aeronave antecessora, mas com substituição de todos os equipamentos.

Tu-22M3M recebeu radares inovadores, bem como sistemas de navegação e de guerra eletrônica. Foi equipado com uma cabine digital moderna e mecanismos de controle. Contudo, a principal novidade será a possibilidade de o Tu-22M3M utilizar o míssil de cruzeiro Kh-32.

A munição, graças à sua altitude e velocidade de voo, bem como a entrada a pique no final do voo, é capaz de contornar defesa antimíssil. National Interest acrescenta que o novo míssil possui um alcance maior, sendo mais veloz em voo e possuindo proteção adicional com um sistema integrado de navegação inercial.

A publicação destaca que a estratégia de modernização russa da Força Aeroespacial também está sendo realizada em outras aeronaves, desde o "radar voador" A-50U ao bombardeiro estratégico Tu-160M2, que dá confiança às Forças Armadas russas e permite manter alta prontidão de combate.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas