Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Nova base naval da Turquia no mar Negro não ameaça Rússia, diz almirante turco

A base naval turca que está sendo construída na costa do mar Negro não será dirigida contra a Rússia, mas ao contrário, pode reforçar a cooperação russo-turca nessa região, declarou à Sputnik o almirante aposentado da Marinha da Turquia Cem Gurdeniz.


Sputnik

Segundo comunicações anteriores da mídia turca, o Ministério da Defesa da Turquia começou a construir uma nova base naval no mar Negro, na província de Trebizonda, no nordeste do país.

Navio turco durante exercícios conjuntos da Turquia e da OTAN no mar Negro
© AP Photo / Vadim Ghirda

A infraestrutura em construção será a nona base naval da Turquia. Agora o país dispõe de duas bases navais no mar Mediterrâneo, mais duas no mar Egeu, uma em Golcuk, no mar de Mármara, uma em Eregli, no mar Negro, bem como uma instalação em Istambul e uma outra em Canakkale, na área dos estreitos de Bósforo e Dardanelos.

"A construção da base em Trebizonda não tem qualquer ligação, mesmo mínima, a uma hipotética oposição à Rússia. As nossas relações com a Rússia agora são as melhores, possivelmente desde os tempos de Ataturk [fundador da República da Turquia]", disse Gurdeniz.

A construção dessa base é muito importante não só para a Turquia, mas também para as relações russo-turcas, porque ambos os países realizam exercícios conjuntos no mar Negro desde 2004, e o surgimento de uma nova base apoiará essa cooperação, destacou.

Segundo o almirante turco, a construção da base da Marinha turca no mar Negro também não está relacionada com a OTAN.

"É uma necessidade para a Marinha da Turquia que já era sentida há muitos anos. Tal projeto apareceu ainda nos tempos da Guerra Fria, quando a Rússia e a Turquia estavam em campos diferentes", comentou ele, acrescentando que a falta de recursos financeiros e outras prioridades impediram a realização do projeto.

Porém, esse projeto tinha de ser realizado, mais cedo ou mais tarde, já que no mar Negro, onde a Turquia tem a linha costeira mais longa, apenas existe uma base no oeste do país, destacou.

De acordo com Gurdeniz, a Turquia atualmente não tem na parte oriental mar Negro uma base para patrulhar e garantir a segurança nacional, há apenas algumas lanchas e corvetas pequenas da guarda costeira, o que é inadmissível para uma potência naval como a Turquia.

O almirante acrescentou que a construção da base não tem nenhuma relação com o incidente russo-ucraniano em Kerch, onde foram detidos três navios ucranianos que violaram a fronteira russa. Se a Turquia tivesse intenção de construir uma base levando em conta o desenvolvimento da situação na região, ela teria feito isso ainda dez anos atrás, depois do conflito armado entre a Rússia e a Geórgia em 2008, explicou Gurdeniz.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas