Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

Presença ilegal dos EUA na Síria visa desmembrar soberania do país, diz chancelaria russa

Rússia acredita que a presença ilegal dos EUA na Síria tem o propósito de desmembrar a soberania do país, disse a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.


Sputnik

"A crescente preocupação é causada pelas atividades duvidosas da coalizão internacional liderada pelos EUA na Síria. Continua-se a ocupação ilegal da zona de 55 quilômetros em torno da base militar de Al-Tanf, onde os americanos já atuam como proprietários", falou Zakharova, durante reunião na quarta-feira (5).


As forças dos EUA na sede da Unidade de Proteção do Povo Curdo (YPG) perto de Malikiya, na Síria, em 25 de abril de 2017 (imagem referencial)
Militares dos EUA na Síria © REUTERS / Rodi Said

Segundo a porta-voz da chancelaria russa, "em um contexto mais amplo, o objetivo da presença ilegal dos EUA, é tentar jogar a 'carta curda'" na região do Eufrates para provocar o desmembramento típico da soberania do país sírio, independente das "declarações oficiais dedicadas ao comprometimento com a unidade e a integridade territorial da Síria".

Na noite de 3 de dezembro, foram realizados vários ataques com foguetes nas posições das tropas do governo sírio. Os EUA afirmam que o ataque foi supostamente realizado nos locais de militantes do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países), mas a mídia oficial síria nega isso, afirmou Zakharova.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas