Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Presidente do Irã: nenhum país exportará petróleo do golfo se bloquearem vendas iranianas

A administração do presidente norte-americano Donald Trump sublinhou mais de uma vez que Washington pretende "reduzir a zero" a exportação de petróleo iraniano, no intuito de conter o programa nuclear e a influência regional de Teerã.


Sputnik

"Os EUA devem saber que, se o Irã for impedido de exportar petróleo, nenhum país poderá fazê-lo no golfo Pérsico", disse o presidente iraniano Hassan Rouhani na terça-feira (4).


Navio-petroleiro no golfo Pérsico (imagem referencial)
Navio petroleiro no Golfo Pérsico © AP Photo/ Hasan Jamali

Altos responsáveis da República Islâmica anteriormente ameaçaram retaliar contra as sanções dos EUA fechando o estreito de Hormuz, uma via marítima que liga produtores e os principais mercados mundiais.

Anteriormente, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reafirmou o esforço de Washington de confrontar as "ameaças" iranianas usando pressão máxima sobre o país.

Em 5 de novembro, os EUA impuseram novas restrições unilaterais nas esferas da energia, indústria naval e financeira iranianas, visando impedir a exportação de petróleo por parte do Irã.

Rouhani prometeu continuar vendendo petróleo apesar das restrições "ilegais e injustas".

"A República Islâmica do Irã pode vender seu petróleo e vai vendê-lo […] mesmo que esses países [compradores] não tenham isenções. Nós venderemos nosso petróleo com honra […] Nós quebraremos essas sanções com honra porque essas sanções são cruéis e contradizem o direito internacional", cita as palavras de Rouhani a rede Press TV.

A administração Trump, após ameaçar os países que comprem petróleo iraniano, decidiu conceder isenções temporárias a oito países, o que lhes permite continuar importando petróleo do Irã no caso de cortarem o volume de compras.

O governo do presidente Donald Trump voltou a adotar sanções contra o Irã ao abandonar o acordo nuclear de 2015 firmado entre o Irã, os Estados Unidos e cinco outras potências: Grã-Bretanha, França, Alemanha, China e Rússia. As sanções atingiram as exportações de petróleo, transportes e setor bancário do país persa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas