Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA entregam armas modernas a forças curdas da Síria, escreve mídia

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Proteção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
Sputnik

A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os curdos usem essas armas contra tanques turcos, que logo entrarão em Manbij, no norte da Síria.


Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento realizando buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando sua operação militar na referida cidade.

Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de autodefesa dos curdos sírios.

Em meados de dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh …

Qual seria estratégia da China para aniquilar Força Aérea dos EUA?

A Força Aérea da China está tentando competir e derrotar a Força Aérea dos EUA através de estratégias audaciosas, afirma mídia.


Sputnik

A China está utilizando uma estratégica que vai muito além da competição. Para isso, o país está adquirindo tecnologias como podem, sejam elas copiadas, usurpadas ou inovações próprias, afirma The National Interest.


Caça furtivo chinês J-20
Chengdu J-20 © Foto: Public Domain / Sunson Guo

Segundo o especialista americano Scott Harold, a Força Aérea da China possui o objetivo de defender o espaço aéreo do país, o processo de um conflito sobre Taiwan e a projeção de superioridade com relação a ilhas disputadas.

A principal estratégia utilizada pelos chineses para alcançar meta é confiar em suas novas e antigas tecnologias, além de copiar tecnologias de outras potências militares. Além disso, o legado das capacidades da força aeroespacial da China é derivado da Guerra Fria.

Outro fato que comprova essa estratégia chinesa é a compra de caças russos Su-27. A China utilizou caças russos Su-27 para obter parte da tecnologia utilizada no motor, consequentemente, criando o motor chinês, ou seja, os chineses absorveram parte da tecnologia russa e aplicaram nas inovações chinesas.

Porém, deve ser ressaltado que, a China é líder mundial em tecnologia hipersônica, isso porque o líder chinês decidiu criar munições velozes, muito valiosas para a defesa do país, prevenindo as ações dos EUA nas proximidades do país. Fato que destaca o potencial chinês, já que nenhum outro país está investindo em tecnologia hipersônica.

As aeronaves chinesas possuem características de diversos caças americanos, além de caças russos e tecnologias israelenses, segundo a revista The National Interest.

O país asiático iniciou a organização de seus próprios treinamentos, visando superioridade aérea, com o objetivo de derrotar a Força Aérea dos EUA.

Além disso, os chineses desejam desenvolver satélites de vigilância em elevadas quantidades, ou seja, o gigante asiático não está preocupado com a corrida espacial dos EUA, mas, sim, está construindo obstáculos para as forças americanas, através de armas antissatélite para que a Força Aérea dos EUA não possua equipamentos similares. Com esses satélites, a China dominaria o espaço sem qualquer corrida espacial.

Porém, a China escolheu combater os EUA, e em tempos de guerra, em um eventual combate aéreo direto, a China contará com aeronaves e treinamentos similares aos dos EUA, além de a China estar desenvolvendo caças melhores, pilotos mais velozes e em uma quantidade maior do que os EUA, o que pode se tornar um grande perigo para os norte-americanos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas