Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Senado dos EUA dá ultimato à Turquia sobre a compra dos S-400

Turquia deve escolher entre a Rússia e os países ocidentais, afirmou o senador James Inhofe, novo chefe do Comitê de Serviços Armados do Senado dos EUA, relata a Bloomberg.


Sputnik

"Se a Turquia quiser permanecer no programa F-35, ela deve desistir dos sistemas russos S-400", declarou Inhofe, comentando um relatório apresentando recentemente pelo Pentágono ao Congresso dos EUA.


Sistema de mísseis S-400
S-400 Triumph © Sputnik / Vitaly Ankov

Além disso, ele acrescentou que a Turquia é um parceiro muito importante dos EUA na OTAN e deve agir de acordo com esse status.

"A Turquia deve escolher entre a Rússia e o Ocidente. Se ela continuar o processo de compra dos S-400, haverá consequências", advertiu o senador.

A Bloomberg também cita a opinião do analista Steve Zaloga, que acredita que os EUA e a OTAN receiam que especialistas militares russos tenham facilidades de acesso à tecnologia furtiva dos caças norte-americanos durante os testes dos sistemas de defesa antiaérea russos.

"Existem receios que os turcos permitam que especialistas russos testem os radares dos S-400 contra os F-35 turcos para anular as características antidetecção por radar do F-35", explicou Zaloga.

Fornecimento dos S-400

O contrato de concessão de crédito para o fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea S-400 à Turquia foi assinado em dezembro de 2017 em Ancara. A Turquia pagará uma parte do acerto financeiro, o restante será pago através de empréstimo concedido pela Rússia.

Como afirmou o chefe da estatal Rostec, Sergei Chemezov, trata-se do fornecimento de quatro divisões de S-400 no valor de US$ 2,5 bilhões (R$ 9,6 bilhões). O ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, disse anteriormente que o fornecimento começaria em outubro de 2019.

O porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, não descartou a possibilidade de a Turquia adquirir sistemas de defesa antiaérea Patriot dos EUA, além dos S-400, "se receber uma boa proposta não apenas para o seu fornecimento, mas também para a produção conjunta".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas