Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Ucrânia tenciona comprar até 20 novos tipos de armamento

A Ucrânia comprará até vinte tipos de armas que as Forças Armadas ucranianas ainda não têm. A maioria delas será de produção ucraniana, comunicou o ministro da Defesa do país, Stepan Poltorak, durante a sua viagem no domingo (30) à região de Lvov.


Sputnik

O Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia aprovou na quarta-feira (26) os índices principais das encomendas do Ministério da Defesa ucraniano para 2019-2021, cujo financiamento foi aumentado em 2019 em 33 bilhões de grívnias (R$ 4,7 bilhões) em comparação com o ano anterior. Na esfera de defesa para 2019 estão previstos gastos no valor de 212 bilhões de grívnias (R$ 29,1 bilhões), o que representa 5,37% do PIB.


Caça ucraniano MiG-29 estaciona na base aérea de Vasilkov perto de Kiev, Ucrânia, 23 de novembro de 2016
MiG-29 ucraniano © AP Photo / Efrem Lukatsky

Em 2019, a Ucrânia tem a intenção de concluir uma série de projetos prioritários de criação de mísseis e foguetes.

"Nós planejamos aumentar a compra de novos armamentos e daqueles que ainda não temos em serviço. Até 20 tipos dos que hoje não temos em serviço, nós planejamos não só comprar como criar na Ucrânia. Eu diria que a maioria das armas será de produção nacional", cita as palavras de Poltorak a assessoria de imprensa da entidade.

Segundo ele, estes planos estão previstos nas encomendas do Ministério da Defesa do país, que são "muito otimistas e dão fundamentos para lutar pelo futuro com grandes perspectivas".

O ministro sublinhou que a Ucrânia está recebendo novo armamento poderoso com tecnologias de ponta, que permite "derrotar o inimigo e defender o país", acrescentando, entretanto, que a prioridade é concedida aos produtores nacionais.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas