Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Arábia Saudita tem fábrica de mísseis? FOTOS de satélite intrigam analistas americanos

A base de mísseis em Al-Watah foi descoberta pela empresa de inteligência privada Jane em 2013, reporta a mídia norte-americana citando fotos de satélite que indicam que os mísseis estavam apontados para Israel e o Irã.


Sputnik

Novas imagens de satélite captadas pela companhia privada Planet Labs Inc. sugerem que a Arábia Saudita construiu uma fábrica para produzir seus próprios mísseis balísticos, disse o especialista em armas nucleares Jeffrey Lewis, que fez a descoberta, ao The Washington Post.




A instalação está localizada na mesma base remota de mísseis de Al-Watah, a cerca de 200 quilômetros a sudoeste de Riad, que abriga mísseis comprados no exterior. Lewis disse ao jornal norte-americano que as imagens de satélite levantam "a possibilidade de a Arábia Saudita construir mísseis de longo alcance e tentar obter armas nucleares".

Segundo ele, Os EUA "podem estar subestimando o desejo de Riad e suas capacidades" de produzir mísseis domésticos.




David Schmerler, analista que ajudou a descobrir a base de Al-Watah, disse à Al-Jazeera que a nova fábrica parece confirmar as intenções da Arábia Saudita de construir mísseis.

"Monitorávamos um local que anteriormente estava associado a uma base de mísseis sauditas e, conforme continuávamos a monitorar a localidade, percebemos a construção de edifícios relacionados a testes e produção de mísseis balísticos de combustível sólido", explicou Schmerler.

"Nós realmente não vimos este tipo de atividade de construção em outros lugares na Arábia Saudita, e a Arábia Saudita não tem outras instalações de produção de combustível sólido em larga escala no país, então isso seria um indício significativo de que eles são capazes de desenvolver seu próprio programa de mísseis nacionais", acrescentou.

Riad ainda não comentou os relatos da mídia sobre a suposta fábrica de mísseis.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas