Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Arábia Saudita tem fábrica de mísseis? FOTOS de satélite intrigam analistas americanos

A base de mísseis em Al-Watah foi descoberta pela empresa de inteligência privada Jane em 2013, reporta a mídia norte-americana citando fotos de satélite que indicam que os mísseis estavam apontados para Israel e o Irã.


Sputnik

Novas imagens de satélite captadas pela companhia privada Planet Labs Inc. sugerem que a Arábia Saudita construiu uma fábrica para produzir seus próprios mísseis balísticos, disse o especialista em armas nucleares Jeffrey Lewis, que fez a descoberta, ao The Washington Post.




A instalação está localizada na mesma base remota de mísseis de Al-Watah, a cerca de 200 quilômetros a sudoeste de Riad, que abriga mísseis comprados no exterior. Lewis disse ao jornal norte-americano que as imagens de satélite levantam "a possibilidade de a Arábia Saudita construir mísseis de longo alcance e tentar obter armas nucleares".

Segundo ele, Os EUA "podem estar subestimando o desejo de Riad e suas capacidades" de produzir mísseis domésticos.




David Schmerler, analista que ajudou a descobrir a base de Al-Watah, disse à Al-Jazeera que a nova fábrica parece confirmar as intenções da Arábia Saudita de construir mísseis.

"Monitorávamos um local que anteriormente estava associado a uma base de mísseis sauditas e, conforme continuávamos a monitorar a localidade, percebemos a construção de edifícios relacionados a testes e produção de mísseis balísticos de combustível sólido", explicou Schmerler.

"Nós realmente não vimos este tipo de atividade de construção em outros lugares na Arábia Saudita, e a Arábia Saudita não tem outras instalações de produção de combustível sólido em larga escala no país, então isso seria um indício significativo de que eles são capazes de desenvolver seu próprio programa de mísseis nacionais", acrescentou.

Riad ainda não comentou os relatos da mídia sobre a suposta fábrica de mísseis.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas