Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Avaliada na Ucrânia possibilidade de início de guerra contra Rússia

Um militar aposentado ucraniano comentou uma possível guerra entre os dois países e indicou a única possibilidade de combates reais de grande escala serem desencadeados.


Sputnik

A possibilidade de guerra entre Rússia e Ucrânia se iniciar é mínima, afirmou o tenente-general aposentado dos serviços especiais ucranianos, Vasily Bogdan.


Soldados ucranianos sobre o veículo blindado no Leste da Ucrânia
Tropas ucranianas © AFP 2018 / ALEXANDER KHUDOTEPLY

Em entrevista ao jornal Fakty, o militar aposentado assegurou que não haverá nenhuma guerra entre os dois países antes de as eleições presidenciais na Ucrânia. De acordo com ele, o Kremlin espera que o rumo político de Kiev mude. No entanto, mesmo após as eleições e independentemente de seus resultados, uma guerra de grande escala não será desencadeada, acrescenta.

Na opinião do general, combates sérios acontecerão somente se as tropas russas decidirem atacar.

Ao mesmo tempo, ele acrescentou que o Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia está pensando na possibilidade de efetuar operações militares para recuperar Donbass.

As eleições presidenciais na Ucrânia estão marcadas para o dia 31 de março deste ano. A pré-eleição dos candidatos foi iniciada em 31 de dezembro, e no mesmo dia começaram companha eleitoral e registro dos interessados à presidência do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas