Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

'Defesa antiaérea da Síria se torna cada vez mais eficaz', afirma especialista

Os mísseis sírios repeliram mais um ataque aéreo de Israel, não lhes permitindo atingir os alvos. O especialista russo Vladimir Fitin expressou a sua opinião sobre as ações israelenses e a atual situação na Síria.


Sputnik

Na madrugada da segunda-feira (21), as Forças de Defesa de Israel (IDF) realizaram um ataque contra baterias da defesa antiaérea síria.


Mísseis cruzam o céu sobre Damasco
Mísseis cruzam o céu de Damasco © AP Photo / Hassan Ammar

Israel afirmou ter atacado alvos militares pertencentes à milícia iraniana Al-Quds no território sírio. "Começamos a atacar alvos da Al-Quds do Irã no território sírio. Advertimos as Forças Armadas sírias para não tentarem causar danos às forças ou ao território de Israel", lê-se no comunicado das IDF.

Nessa conexão, o especialista Vladimir Fitin, do Instituto Russo de Pesquisas Estratégicas, declarou, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, que Israel já atua de modo aberto e nem tenta ocultar seus ataques.

"Nada de novo aconteceu. Nós últimos tempos, Israel até declara oficialmente (antes tentava desmentir os ataques) que continuará atacando a Síria para destruir quaisquer estruturas militares do Irã nesse território", destaca.

Ao mesmo tempo, ele indica que os complexos de mísseis sírios estão se convertendo em uma arma com maior potência.

"A única diferença é que a defesa antiaérea síria se torna mais eficaz", principalmente graças ao apoio dos militares russos, acredita o especialista.

"Assim, o novo comunicado mostra que os sistemas de defesa antiaérea sírios destruíram com êxito os mísseis que foram lançados contra alvos perto do aeroporto de Damasco", conclui.

Os militares israelenses publicaram uma declaração dizendo que o ataque contra os alvos da Al-Quds foi feito em resposta ao lançamento, ontem, de um míssil contra o norte das Colinas de Golã, alegadamente efetuado por forças iranianas a partir da Síria.

Ontem, 20 de janeiro, as forças sírias de defesa antiaérea já haviam repelido outro ataque aéreo israelense contra o sul do país. "Nossa defesa antiaérea repeliu um ataque aéreo israelense na região sul. Todos os mísseis foram interceptados, nenhum deles atingiu o alvo", declarou à televisão estatal da Síria uma fonte militar síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas