Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Defesa russa mostra pela 1ª vez míssil 9M729 a altos militares estrangeiros

O Ministério da Defesa russo demonstrou pela primeira vez a diplomatas militares estrangeiros o míssil 9M729 que foi usado como pretexto para culpar a Rússia de violar o Tratado INF.


Sputnik

O míssil modernizado foi apresentado nesta quarta-feira (23) em Moscou a diplomatas estrangeiros.


Míssil modernizado 9М729 apresentado pelo Ministério da Defesa russo no pavilhão de exibição Patriot, nos arredores de Moscou
Míssil modernizado 9М729 apresentado pelo Ministério da Defesa russo no pavilhão de exibição Patriot, nos arredores de Moscou © SPUTNIK / VLADIMIR ASTAPKOVICH

O míssil 9M729 é a versão modernizada do 9M728 usado no complexo de defesa antiaérea Iskander-M. Novo míssil conta com uma capacidade de ataque mais poderosa e um novo complexo de controle a bordo, aumentando ainda mais sua precisão.

De acordo com a entidade militar russa, a alteração do número de ogivas nucleares e implantação de aparelhos adicionais fizeram com que o míssil em questão ganhasse 53 centímetros em comprimento. No entanto, os militares russos afirmam que o alcance máximo foi diminuído em 10 quilômetros e atualmente o míssil pode atingir alvos a uma distância de 480 quilômetros, não violando, assim, o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).

O Tratado INF, assinado por Washington e Moscou em 1987, não tem data de expiração e proíbe as partes de terem mísseis balísticos terrestres ou mísseis de cruzeiro com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas