Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Donald Trump promete desenvolver arsenal de mísseis dos EUA 'contra ameaças' externas

Presidente dos EUA anunciou que vai incrementar arsenal militar e sistemas antimísseis. Segundo ele, os adversários estão 'desenvolvendo rapidamente' o poderio balístico.


Por G1

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu investir em um sistema de defesa espacial contra o que chamou de "ameaça de adversários externos". Em pronunciamento no Pentágono, em Washington, nesta quinta-feira (17), o republicano afirmou que o escudo vai "detectar e destruir" mísseis disparados contra o território norte-americano.

Donald Trump anuncia promessas para sistema de mísseis dos EUA — Foto: Kevin Lamarque/Reuters
Donald Trump anuncia promessas para sistema de mísseis dos EUA — Foto: Kevin Lamarque/Reuters

"Nós vamos reconhecer que o espaço é um novo campo de batalha com a Força Espacial guiando o caminho", afirmou Trump.

O sistema lembra a Iniciativa de Defesa Estratégica desenvolvido pelo ex-presidente Ronald Reagan nos anos 1980 – uma das referências de Trump. Esse escudo planejado durante a Guerra Fria ganhou o apelido de "Guerra nas Estrelas".

Meses atrás, Trump anunciou a criação de uma força militar exclusiva para o espaço, que funcionaria paralelamente ao Exército, à Marinha e à Força Aérea. Parte da equipe de Defesa do governo, porém, é contra.

Seis medidas para a defesa

O incremento na defesa espacial está entre as seis medidas anunciadas por Trump no discurso desta quinta-feira. São elas:

  1. Priorizar a defesa de todo o território norte-americano "acima de tudo"
  2. Investir em novas tecnologias, não só nas já existentes;
  3. Proteger a população dos EUA contra "ataques de mísseis";
  4. Reconhecer que o espaço é um campo de batalha;
  5. Remover obstáculos burocráticos para a aquisição das novas tecnologias;
  6. Equilibrar a repartição de encargos militares com aliados.

Ameaças externas

A justificativa de Trump para o investimento nos sistemas de mísseis e de baterias antiaéreas – não só na Força Espacial – está na "ampliação da capacidade dos arsenais" dos países inimigos dos Estados Unidos.

"Eles [adversários] progrediram mais do que nós nos últimos anos", disse Trump.

O norte-americano citou o Irã, país inimigo dos Estados Unidos desde o fim da década de 1970. Segundo ele, o poderio militar norte-americano deve voltar a se reerguer em um ritmo mais veloz do que o de adversários. "Não devemos apenas acompanhar o ritmo dos outros países, mas ultrapassá-los", disse o presidente.

"Nós somos bons jogadores, mas podemos ser bem piores do que qualquer um se precisarmos. Quanto mais forte [o arsenal militar], menos precisaremos dele", afirmou Trump.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas