Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Egito nega que tenha ocorrido acidente com caça Rafale

Oficiais militares egípcios negaram informes de alguns meios de comunicação russos sobre queda de uma aeronave de combate Dassault Rafale


Poder Aéreo

Em 29 de janeiro, alguns meios de comunicação russos alegaram, com referência à fonte do Egito, que um caça Dassault Rafale da Força Aérea do Egito caiu durante uma missão de treinamento de rotina.

Rafale do Egito
Rafale do Egito | Reprodução

Mais tarde, oficiais militares egípcios negaram categoricamente os relatos da mídia russa e declararam ser uma possível provocação contra o pano de fundo da fase inicial das negociações sobre a compra de mais 12 caças Rafale para a Força Aérea do Egito.

A República Árabe do Egito pode assinar um novo acordo com a Dassault Aviation para comprar mais doze aviões.

Em 16 de fevereiro de 2015, a França concordou em entregar 24 caças Rafale (16 bipostos e 8 monopostos) ao Egito, a um custo de US$ 5,9 bilhões, para equipar sua Força Aérea com um caça multirole de última geração capaz de atender às necessidades operacionais do país e permitindo ao Egito, com total soberania, assegurar sua posição geoestratégica na região.

Em junho de 2016, o Egito iniciou negociações com a Dassault para adquirir 12 Rafales adicionais, o que era uma opção do contrato original. Mas o Egito vem enfrentando a oposição do Tesouro francês para obter o mesmo pacote financeiro favorável que obteve para a ordem original.

Mais tarde, a Revista Scramble publicou que um treinador a jato K-8E Karakorum da Força Aérea do Egito caiu em 28 de janeiro de 2019. O piloto infelizmente faleceu no acidente.

Inicialmente, foi relatado que um Dasault Rafale estava envolvido neste acidente, mas isso parece estar incorreto. Foi relatado que o piloto do desafortunado K-8 era um piloto do Rafale. Ele foi um dos primeiros pilotos do Egito a voar no Rafale.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas