Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

Equipe da OPAQ investiga suposto ataque químico em Alepo, na Síria

Uma equipe da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) está na Síria com o objetivo de compilar informação e investigar o possível uso desse tipo de armamento no último dia 24 de novembro na cidade de Alepo, informou o organismo nesta terça-feira em comunicado.


EFE

Haia - Os investigadores viajaram para a Síria no início deste mês, o que não foi anunciado previamente por motivos de segurança, e também não se sabe se já se encontram em Alepo ou em outro lugar do país à espera de ter acesso ao local onde aconteceu o ataque denunciado.


Resultado de imagem para opaq siria
OPAQ na Síria | Reprodução

Em sua nota, a OPAQ explica que em 24 de novembro recebeu informação sobre o possível uso de armas químicas em Alepo, no noroeste da Síria, e assegura que vigiou "a situação desde então".

No início de dezembro, a organização enviou à Síria uma equipe "avançada" de investigadores para compilar informação em colaboração com as autoridades sírias, ao quais se seguiram na semana passada vários especialistas da Missão de Investigação (FFM, na sigla em inglês) para "estabelecer mais fatos a respeito da acusação", ressaltou a OPAQ.

Os membros da FFM, segundo acrescentou o organismo, estão "colhendo e analisando informação de maneira independente" e estão tomando as medidas necessárias para "garantir a proteção e a segurança dos especialistas da OPAQ e do pessoal envolvido" nesta missão.

A FFM foi criada em 2014, após as repetidas denúncias de ataques contra civis com armas químicas na Síria, e desde então investiga os possíveis usos de substâncias tóxicas, como o cloro, em bombardeios contra a população durante o conflito armado que acontece no país desde 2011.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas