Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA entregam armas modernas a forças curdas da Síria, escreve mídia

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Proteção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
Sputnik

A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os curdos usem essas armas contra tanques turcos, que logo entrarão em Manbij, no norte da Síria.


Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento realizando buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando sua operação militar na referida cidade.

Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de autodefesa dos curdos sírios.

Em meados de dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh …

Escândalo abafado vem a tona: militares dos EUA desonraram bandeira da Lituânia

Militares dos EUA, deslocados nos Estados bálticos, cometeram um ato de vandalismo em Kaunas, segundo revelou a imprensa local após meses de silêncio.


Sputnik

De acordo com Baltnews, os militares dos EUA retiraram a bandeira da Lituânia de um escritório do promotor em Kaunas, a segunda maior cidade da Lituânia. A Polícia recebeu uma denúncia sobre o ato de vandalismo de uma testemunha. Ele afirmou que os militares não apenas removeram a bandeira nacional, mas também a rasgaram.


Exercício militar do exército da Lituânia
© AP Photo / Mindaugas Kulbis

O incidente ocorreu em abril de 2018, mas foi relatado apenas recentemente.

Na ocasião, os policiais locais discutiram o incidente com representantes da Defesa da Lituânia e o comando do Exército dos Estados Unidos. Após as conversações, decidiu-se abafar o episódio escandaloso.

O Exército dos EUA atua nos países bálticos há muitos anos. Especialistas notaram que os países desta região, depois do Japão, são onde os americanos se comportam de uma forma "que não seria permitida em casa".

Ao mesmo tempo, as autoridades dos países bálticos, sem considerar a opinião da população, continuam a convidar soldados da OTAN para o seu território em face de uma suposta "agressão russa".

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas