Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Especialista militar avalia capacidade do exército da Venezuela

O exército da Venezuela tem boa capacidade de combate em comparação com o exército da vizinha Colômbia, mas, se o compararmos com os exércitos dos EUA e do Brasil, é um exército fraco, disse à Sputnik o coronel-general aposentado Leonid Ivashov, presidente da Academia de Problemas Geopolíticos da Rússia.


Sputnik

O especialista informou que a Rússia fornece à Venezuela armas para as forças terrestres, defesa aérea, acrescentando que o estado e o poderio de um exército só podem ser avaliados em comparação com os possíveis adversários.


Soldados das Forças Armadas venezuelanas (foto do arquivo)
Militares venezuelanos © AFP 2018 / Juan Barreto

"Para alguns, o exército venezuelano é forte, mas para o exército dos EUA, que estão por trás da mudança de governo na Venezuela, é fraco. Também é fraco em comparação com o exército do vizinho Brasil, mas é bastante capaz em comparação com o exército da Colômbia", disse Ivashov.

O presidente Maduro afirmou em recente entrevista: "Sempre temos planos para avançar na cooperação para melhorar a defesa aérea, a artilharia e os sistemas de mísseis. Nós sempre avançaremos aqui. A Venezuela receberá os armamentos mais avançadas do mundo". Ele afirmou ainda que os armamentos russos chegam ao país todos os meses.

O especialista também expressou preocupação com a provável "divisão" do exército venezuelano, a sua divisão em grupos com posições políticas opostas no contexto da mudança de poder. "Por enquanto a maior parte dos militares continua fiel a Nicolás Maduro", disse.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas