Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

EUA autorizam líder oposicionista a controlar ativos em nome do governo da Venezuela

O Departamento de Estado dos EUA autorizou o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, a controlar ativos em nome do governo da Venezuela.


Sputnik

Washington certificou a autoridade de Juan Guaidó para controlar alguns ativos mantidos pelo FED (banco central dos EUA) ou por quaisquer outros bancos segurados pelos Estados Unidos.


Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó
Juan Guaidó © REUTERS / Manaure Quintero

"Esta certificação ajudará o governo legítimo da Venezuela a proteger esses bens para o benefício do povo venezuelano", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Roberto Palladino, em um comunicado.

Na última segunda-feira, o assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, realizaram uma entrevista coletiva para anunciar que os EUA bloquearam todos os ativos da estatal venezuelana PDVSA sob sua jurisdição e proibiram acordos com a empresa.

Em 23 de janeiro, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino da Venezuela. Os EUA e uma série de outros países, inclusive o Brasil, reconheceram Guaidó como presidente da Venezuela. A Rússia e vários outros países, incluindo a China, Cuba, e México apoiam a permanência de Maduro.

Comentários

Postagens mais visitadas