Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

EUA dizem 'levar a sério' a promoção da paz no Afeganistão e retirada de tropas

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou neste domingo (27) que o país está disposto a promover a paz no Afeganistão e retirar suas tropas do país.


Sputnik

"Os EUA levam a sério a busca da paz, impedindo que o Afeganistão continue a ser um espaço para o terrorismo internacional e levando suas forças para casa. Trabalhando com o governo afegão e todas as partes interessadas, os EUA buscam fortalecer a soberania afegã, a independência e prosperidade", publiou Pompeono Twitter.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
 Militares norte-americanos no Afeganistão © AFP 2018 / Johannes EISELE

Atualmente, há cerca de 14 mil soldados dos EUA, além de cerca de 16 mil militares da OTAN e dos países parceiros implantados no Afeganistão. As forças estão envolvidas em uma missão de treinamento e apoio para as forças armadas afegãs.

O Afeganistão sofre há muito tempo com uma instável situação política, social e de segurança por conta da atividade de vários grupos terroristas e radicais, incluindo o Daesh (proibido na Rússia e em uma série de países.

As Forças Nacionais de Defesa e Segurança do Afeganistão, apoiadas por uma coalizão liderada pelos EUA, estão conduzindo operações conjuntas de ataque para combater o terrorismo em todo o país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas