Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

EUA exigem retorno do americano suspeito de espionagem na Rússia

O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) deteve o norte-americano Paul Whelan por suspeita de espionagem em 31 de dezembro do ano passado e abriu um processo criminal contra ele.


Sputnik

O secretário de Estado Mike Pompeo declarou que os Estados Unidos exigem o retorno imediato de seu cidadão e pedem uma explicação do motivo da sua detenção.


Resultado de imagem para Paul Whelan
Paul Whelan | Reprodução

Ele acrescentou que Washington espera entrar em contato com Paul Whelan nas próximas horas por meio do acesso consular.

Informando sobre a prisão do cidadão norte-americano, o FSB anunciou que contra ele foi aberto um processo criminal por "espionagem", o que prevê uma pena de prisão por um período de 10 a 20 anos.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a embaixada dos EUA foi notificada sobre a detenção de seu cidadão conforme a convenção consular, o que também foi confirmado pela porta-voz do Departamento de Estado dos EUA.

O irmão gêmeo de Paul, David Whelan, afirmou que ele não é culpado e que viajou para Moscou para participar de uma cerimônia de casamento, relatou a CNN.

David acrescentou que Paul é um fuzileiro naval aposentado que serviu em várias operações no Iraque.

No entanto, o jornal Washington Post reportou que Paul Whelan foi demitido do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA em 2008 por comportamento inadequado.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas