Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

EUA manterão operações contra extremistas no Afeganistão

Os EUA planejam retirar cerca de 7 mil dos 14 mil soldados em serviço no Afeganistão, mas as Forças de Operações Especiais (SOF, sigla em inglês) permanecerão no país para continuar as missões contra os militantes do talibã e do grupo terrorista Daesh, informou a mídia.


Sputnik

O general Austin Scott Miller, comandante das forças dos EUA e da OTAN no país asiático, tentará implementar o plano nos próximos oito a 12 meses, reportou o portal Military.com, citando uma fonte mantida em anonimato.


Contingente militar dos EUA no Afeganistão
Militares dos EUA no Afeganistão © AFP 2018 / Ed JONES

"Teremos uma força de ataque no país", disse a fonte, referindo-se ao contingente das SOF.

Os rumores sobre os supostos planos de Washington de retirar suas forças do Afeganistão surgiram em dezembro, na sequência do anúncio do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre a retirada das tropas da Síria em virtude da derrota do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países).

No entanto, a Casa Branca rejeitou essas alegações, esclarecendo que Trump não havia ordenado a redução da presença militar dos EUA no Afeganistão.

Atualmente, há cerca de 14 mil soldados norte-americanos no Afeganistão, além de cerca de 16 mil militares da OTAN e dos países aliados. As forças estão envolvidas em missões de treinamento e suporte das Forças Armadas afegãs.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas