Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

General iraniano: estratégia do Irã é eliminar Israel do mapa político

As declarações do comandante surgem em meio a crescentes tensões entre Teerã e Tel Aviv, incluindo repetidos ataques aéreos israelenses a alvos "iranianos" na Síria no início deste mês.


Sputnik

A estratégia do Irã é eliminar "o regime sionista" de Israel do mapa político, disse o subcomandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, general de brigada Hossein Salami, nesta segunda-feira (28).


Militares do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) marcham durante uma parada militar em homenagem à Guerra Irã-Iraque, de 1980-1988
Militares iranianos © REUTERS / MORTEZA NIKOUBAZL

"Declaramos que se Israel tomar qualquer ação para desencadear uma guerra contra nós, isso definitivamente levará à sua própria eliminação e à libertação dos territórios ocupados", frisou Salami, citado pela Reuters.

"A estratégia do Irã é remover o regime sionista do mapa político, e os israelenses contribuem para isso com suas atividades criminosas", acrescentou.

As declarações de Salami acompanham as observações do brigadeiro-general Aziz Nasirzadeh, comandante da Força Aérea iraniana, que ressaltou na semana passada que pilotos militares iranianos estavam "impacientes e prontos para lutar contra Israel e eliminá-lo da Terra".

Salami é bem conhecido por seus comentários agressivos contra os oponentes do Irã, advertindo que Tel Aviv seria "arrasada" se atacasse a Síria, sugerindo que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, seria forçado pelo Hezbollah a "fugir para o mar".

As tensões entre os dois países vêm crescendo em decorrência à atual operação aérea israelense contra a Síria. No início deste mês, Netanyahu alertou as suspeitas forças iranianas na Síria para "sair de lá rápido", acrescentando que Israel "não vai parar de atacar". O aviso foi seguido por dois ataques de Israel contra o Aeroporto Internacional de Damasco.

Israel repetidamente acusou o Irã de ter uma presença militar na Síria. No entanto, Teerã refutou fortemente as alegações, insistindo que sua presença militar no país é limitada ao envio de assessores militares a pedido de Damasco para ajudar a combater o terrorismo.

Comentários

Postagens mais visitadas