Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Houthis disparam míssil contra alvos militares na Arábia Saudita

O movimento Houthi lançou um ataque de mísseis contra alvos militares no sul da Arábia Saudita, segundo o canal Al-Masirah.


Sputnik

De acordo com relatos, os houthis lançaram um míssil balístico Badr-1 do Iêmen contra posições militares na província de Jizan. O míssil atingiu seu alvo, resultando na morte de vários militares sauditas.


Resultado de imagem para badr-1 missile yemen
Badr-1 | Reprodução

Os militares sauditas ainda não comentaram o alegado ataque.

A região de Jizan, no sul da Arábia Saudita, tem sido alvo de ataques frequentes dos rebeldes houthis. Muitos dos mísseis são interceptados pela defesa antiaérea saudita antes de alcançarem os alvos.

As forças do governo iemenita e grupos armados houthis se enfrentam desde agosto de 2014. O conflito se agravou em março de 2015 depois das operações militares da coalizão liderada pela Arábia Saudita contra as forças houthis a pedido do presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansour Hadi.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas