Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Houthis disparam míssil contra alvos militares na Arábia Saudita

O movimento Houthi lançou um ataque de mísseis contra alvos militares no sul da Arábia Saudita, segundo o canal Al-Masirah.


Sputnik

De acordo com relatos, os houthis lançaram um míssil balístico Badr-1 do Iêmen contra posições militares na província de Jizan. O míssil atingiu seu alvo, resultando na morte de vários militares sauditas.


Resultado de imagem para badr-1 missile yemen
Badr-1 | Reprodução

Os militares sauditas ainda não comentaram o alegado ataque.

A região de Jizan, no sul da Arábia Saudita, tem sido alvo de ataques frequentes dos rebeldes houthis. Muitos dos mísseis são interceptados pela defesa antiaérea saudita antes de alcançarem os alvos.

As forças do governo iemenita e grupos armados houthis se enfrentam desde agosto de 2014. O conflito se agravou em março de 2015 depois das operações militares da coalizão liderada pela Arábia Saudita contra as forças houthis a pedido do presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansour Hadi.

Comentários

Postagens mais visitadas