Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Israel ataca a Síria em campanha militar mais declarada contra o Irã

Israel atacou a Síria no início desta segunda-feira, como parte de sua campanha cada vez mais declarada contra a presença do Irã no país, atingindo Damasco com uma hora de fortes explosões na segunda noite consecutiva de ação militar.


DefesaNet

Damasco não especificou quantas vítimas ou quais danos foram provocados pelo ataque, mas um órgão monitor da guerra disse que 11 pessoas morreram e a Rússia, aliada da Síria, disse que quatro soldados sírios morreram.

Notícias Mundiais 21 de Janeiro de 2019 / às 12:11 / ATRÁS um dia atrás Israel ataca a Síria em campanha militar mais declarada contra o Irã Por Ellen Francis e Ari Rabinovitch 2 Min, DE LEITURA Míssel disparado é visto sobre Damasco 21/01/2019 SANA/Handout via REUTERS

A ameaça de um confronto direto entre os arqui-inimigos Israel e Irã tem há muito pairado sobre a Síria, onde militares iranianos se estabeleceram no início da guerra civil para ajudar o presidente sírio, Bashar al-Assad, a combater rebeldes muçulmanos sunitas que tentavam derrubá-lo do poder. Israel, que vê o Irã como sua maior ameaça, tem repetidamente atacado alvos iranianos na Síria e milícias aliadas, incluindo o libanês Hezbollah.

Mas, com uma eleição se aproximando, e com os Estados Unidos se comprometendo a agir mais contra o Irã, o governo israelense decidiu dar destaque aos ataques que antes preferia manter em silêncio, e também adotou um posicionamento mais rígido contra o Hezbollah na fronteira com o Líbano.

Segundo Israel, um ataque de mísseis no domingo foi responsabilidade do Irã. Em Teerã, o chefe da Força Aérea, o general brigadeiro Aziz Nasirzadeh, disse que o Irã está “totalmente pronto e impaciente para confrontar o regime sionista e eliminá-los da Terra”, segundo site supervisionado pela televisão estatal iraniana.

Assad tem dito que forças iranianas podem permanecer na Síria após anos de vitórias militares que recuperaram a maior parte do país, embora dois grandes enclaves permaneçam controlados por outras forças.

Fonte: Reuters

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas