Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Marinha dos EUA recebe novo navio de guerra polivalente

O segundo destróier da classe Zumwalt, USS Michael Monsoor (DDG-1001), foi adotado em serviço da Marinha dos EUA neste sábado (26), segundo um comunicado das forças navais.


Sputnik

A cerimônia foi realizada em San Diego, no estado da Califórnia. A tripulação será composta por 148 oficiais e marinheiros.


USS Michael Monsoor, segundo navio de guerra norte-americano da classe Zumwalt
USS Michael Monsoor DDG-1001 © AP Photo / Robert F. Bukaty

"O USS Michael Monsoor é um dos meios de combate mais capazes que a nossa nação pode oferecer. Este navio proporcionará uma presença e dissuasão avançada independente para as próximas décadas e estou confiante que a tripulação operará este navio com o nível de conhecimentos, coragem e força necessários para superar qualquer desafio", declarou o secretário da Marinha dos EUA, Richard Spencer.

O primeiro destróier da classe Zumwalt foi lançado à água em outubro de 2013.

Esse navio de guerra polivalente se destina tanto a confrontar forças terrestres do inimigo, como a fornecer apoio de fogo a partir do mar e a combater a aviação. Devido à ampla automatização, a tripulação terá apenas cerca de 140 efetivos, muito menos que os navios anteriores de classes semelhantes.

O custo do primeiro destróier foi de USD$ 4,4 bilhões (R$ 16,5 bilhões). Devido aos grandes gastos, o programa de construção foi reduzido de 32 a três navios.

Comentários

Postagens mais visitadas