Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

Marinha dos EUA testou 20 projéteis hipersônicos

O destróier norte-americano USS Dewey lançou 20 projéteis hipersônicos no verão do ano passado no âmbito dos testes de armas de convés, comunicou a edição USNI News, citando um alto funcionário próximo dos testes.


Sputnik

Segundo a edição, os ensaios foram realizados pela Marinha dos EUA e Departamento de Capacidades Estratégicas do Pentágono no âmbito dos exercícios navais internacionais RIMPAC no verão de 2018. Os testes fizeram parte das investigações para provar que a Marinha dos EUA pode transformar armas de convés, que têm mais de 40 anos, numa arma eficaz e não muito cara contra mísseis de cruzeiro e veículos aéreos não tripulados de maior envergadura.


USS Dewey
USS Dewey © REUTERS / HANDOUT

A edição assinalou que os projéteis hipersônicos foram inicialmente criados para os canhões eletromagnéticos.

A Marinha dos EUA usa uma combinação de mísseis para combater mísseis de cruzeiro, informou a edição. Segundo o funcionário do Centro de Avaliações Estratégicas e Orçamentais, Bryan Clark, tal combinação de mísseis é eficaz, mas bastante cara.

"Se pensarmos nas ameaças com as quais nos podemos deparar no Oriente Médio — mísseis de cruzeiro baratos ou veículos voadores não tripulados de maior envergadura — agora temos um método de combatê-los que não exige mísseis ESSM de dois milhões de dólares ou RAM, de um milhão, já que mesmo os projéteis hipersônicos mais caros custarão de 75 a 100 mil dólares", disse Clark.

Além disso, está sendo avaliada a possibilidade de usar projéteis hipersônicos nas armas de artilharia do Exército e Corpo de Fuzileiros dos EUA e nos contratorpedeiros da classe Zumwalt, segundo a mídia.

Em outubro do ano passado, o vice-secretário de Defesa dos EUA Patrick Shanahan declarou que o país estava ativamente desenvolvendo armas hipersônicas e que estas entrariam em serviço antes do prazo previsto.

Em setembro, o vice-secretário de Defesa dos EUA Michael Griffin anunciou que o Pentágono precisava de mais de 20 bilhões de dólares para desenvolver armas hipersônicas iguais às da China.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas