Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Marinha vai investigar morte de fuzileiro naval em Brasília

Jovem de 22 anos teve parada cardiorrespiratória na quinta-feira (17). Corpo será enterrado neste domingo, em Januária (MG).


Por G1 DF

A Marinha do Brasil disse que aguarda a realização da autópsia no corpo do fuzileiro naval Miquéias Gabriel Ferreira Belém para saber a causa da morte do soldado de 22 anos. O militar teve uma parada cardiorrespiratória na noite de quinta-feira (17), no Hospital Naval de Brasília.

Miquéias Gabriel Ferreira entrou na Marinha em 2017 — Foto: Divulgação
Miquéias Gabriel Ferreira entrou na Marinha em 2017 — Foto: Divulgação

Segundo a Marinha, o jovem "se encontrava em atendimento médico queixando-se de dores abdominais". Um procedimento administrativo já foi aberto. O corpo de Miquéias será enterrado neste domingo (20), em Januária, Minas Gerais.

Um parente do militar, que não quis se identificar, disse ao G1 que ele deu entrada no Hospital Naval na quarta-feira (16) com dores no estômago e foi liberado após receber medicação. “No outo dia, ele retornou sentindo os mesmos sintomas e faleceu", afirmou.

Miquéias estava na Marinha desde 2017. “Ele sonhou muito em entrar na Marinha e era um menino muito bom, trabalhador e um ótimo militar. Nós estamos sofrendo muito. Ainda não decidimos se vamos entrar com alguma ação contra a Marinha que nos informou que as circunstâncias da morte serão apuradas”, disse o familiar.


Comentários

Postagens mais visitadas