Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

MBDA demonstra com sucesso capacidade anti-superfície do míssil Mistral (VIDEO)

No final de 2018, a MBDA demonstrou com sucesso o uso do míssil Mistral contra barcos rápidos como o FIACs (Fast Inshore Attack Craft). 


Poder Naval

Diversas delegações estrangeiras compareceram ao lançamento de demonstração que foi realizado a partir de um lançador naval automatizada SIMBAD-RC que disparou da terra contra um barco semi-rígido, com controle remoto, a mais de 3 km da costa.


O cenário pretendia ser representativo da autoproteção de uma embarcação contra uma ameaça assimétrica (comando ou ataque terrorista).

Em sua versão mais recente atualmente em serviço com as forças armadas francesas, o Mistral é um míssil de defesa aérea equipado com um imageador infravermelho com capacidades avançadas de processamento de imagem que permite atingir alvos de baixa assinatura térmica a longa distância (tais alvos incluem UAVs, mísseis e barcos rápidos), oferecendo ao mesmo tempo excelente resistência a contramedidas.

O SIMBAD-RC é um sistema naval de defesa aérea de alcance muito curto, controlado remotamente, que fornece capacidades altamente eficientes contra uma ampla gama de ameaças, desde aeronaves de combate até mísseis antinavio a ameaças de pequeno porte como os UAVs.

O sistema é fácil de instalar e, portanto, fornece a pequenas unidades ou navios de apoio com uma capacidade real de autodefesa, ou pode até mesmo garantir uma defesa reforçada para os outros tipos de navios de superfície. Cada torreta suporta dois mísseis Mistral prontos para disparar. A torreta é operada remotamente, permitindo que o operador permaneça protegido no centro de operações da embarcação e, assim, garante maior disponibilidade operacional em caso de postos de combate.

“A MBDA está constantemente se esforçando para ajudar as forças armadas a usar melhor seus investimentos em nossos produtos”, disse Antoine Bouvier, CEO da MBDA. “A demonstração da combinação SIMBAD-RC Mistral contra alvos de superfície reflete nossa política de dar aos nossos sistemas capacidades adicionais para suplementar aqueles que foram originalmente projetados para fornecer”.

Com uma presença significativa em cinco países europeus e nos EUA, em 2017 a MBDA obteve uma receita de 3,1 bilhões de euros com uma carteira de pedidos de 16,8 bilhões de euros. Com mais de 90 clientes das forças armadas no mundo, a MBDA é líder mundial em sistemas de mísseis e mísseis. A MBDA é mantida em conjunto pela Airbus (37,5%), BAE Systems (37,5%) e Leonardo (25%).

FONTE: MBDA


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas