Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA entregam armas modernas a forças curdas da Síria, escreve mídia

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Proteção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
Sputnik

A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os curdos usem essas armas contra tanques turcos, que logo entrarão em Manbij, no norte da Síria.


Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento realizando buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando sua operação militar na referida cidade.

Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de autodefesa dos curdos sírios.

Em meados de dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh …

Mídia americana considera Força Aérea da Ucrânia uma das piores do mundo

O portal norte-americano We Are The Mighty incluiu a Força Aérea da Ucrânia na lista das dez piores do mundo em 2018, devido à tecnologia desatualizada, mau treinamento do pessoal de voo e manutenção deficiente.


Sputnik

No anti-rating do portal, a Força Aérea ucraniana ocupa o sexto lugar, entre o Irã e o Paquistão. Além desses países, os dez primeiros também incluem a Força Aérea do Canadá, China, Grécia, México, Arábia Saudita, Coreia do Norte e Síria.


Sukhoi Su-25 ucraniano | The Avionist

De acordo com o artigo, durante o conflito em Donbass, a aviação ucraniana "matou civis" ou seus aviões foram abatidos durante o cumprimento de missões. Ao mesmo tempo, o portal indica que a Força Aérea do país não foi capaz de opor resistência às milícias no leste do país.

Os aviões ucranianos caem sem a ajuda do inimigo, sublinha o portal, lembrando o caso do acidente de um avião Su-27 no ano passado, que matou um piloto americano, bem como a tragédia em Lviv em 2002, quando 83 pessoas morreram em resultado da queda de um Su-27 ucraniano sobre uma multidão de telespectadores durante uma exibição aérea.

A razão de tais incidentes é a má manutenção dos equipamentos, o mau treinamento dos pilotos ucranianos, bem como a sua "imprudência", acredita o autor.

Além disso, a maioria das aeronaves que estão em serviço da Força Aérea ucraniana foi produzida na URSS e têm uma idade respeitável, indica.

Quando a Rússia, após a "anexação da Crimeia", capturou 45 aviões ucranianos, provavelmente prestou um tremendo serviço ao país, conclui We Are The Mighty.

A Crimeia se reunificou com a Rússia em 2014 depois de um referendo no qual mais de 90% dos moradores votaram pela reunificação. No entanto, Kiev ainda considera a península como território ucraniano.

As autoridades russas ressaltaram inúmeras vezes que a reunificação ocorreu de forma legal, de acordo com as leis internacionais.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas