Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Mídia compara aviões da Força Aérea alemã com peça de museu

Os caças-bombardeiros Tornado já se encontram expostos em muitos museus mas ainda estão em serviço do exército alemão, e o Ministério da Defesa alemão não consegue decidir como substituí-los, informa o jornal Die Welt.


Sputnik

Os caças-bombardeiros Tornado são exibidos como peças de museu nos EUA, Bulgária e até mesmo na própria Alemanha, destaca o autor do artigo Thorsten Jungholt.


Caça Panavia Tornado da Luftwaffe (foto do arquivo)
Panavia Tornado alemão | Wikipedia

Desde o início dos anos 80, esses aviões estão em serviço da Luftwaffe e, junto com a nova aeronave Eurofighter, são a base da Força Aérea do país. Segundo os planos do Ministério da Defesa da Alemanha, estas aeronaves permanecerão em serviço até 2025, e depois serão substituídas por aviões novos.

No entanto, segundo o Die Welt, este processo de substituição dos Tornado não está garantido, podendo enfrentar vários obstáculos.

Por causa das contradições políticas no Ministério da Defesa da Alemanha, ainda não foi decidido que aeronave comprar para substituir os Tornado: a Força Aérea apoia a compra de aviões americanos, enquanto a Airbus quer vender os seus Eurofighter à Alemanha, argumentando com os interesses da indústria europeia.

Ao mesmo tempo, não é mais possível adiar a decisão por muito tempo, já que os gastos de manutenção de aviões obsoletos estão crescendo e fica cada vez mais difícil fornecer as peças necessárias, explica o autor.

Além disso, há outro problema: devido à falta de peças sobressalentes e à recusa de treinar os pilotos nos EUA, o processo de preparação das tripulações do Tornado se torna muito longo, escreve o Die Welt. Assim, desde 2017, apenas um piloto e quatro operadores de sistemas de bordo foram preparados, diz-se na publicação.

O tenente-general Ingo Gerharts, inspetor da Força Aérea da Alemanha, afirmou que preferiria ver os Tornado apenas no museu de história militar, por isso é importante que o departamento militar alemão resolva rapidamente o problema da substituição deste avião obsoleto, conclui o Die Welt.

O Panavia Tornado é um jato com asa de geometria variável, elaborado no início dos anos 1970 pelos especialistas da empresa alemã Messerschmitt-Bölkow-Blohm juntamente com a empresa britânica British Aerospace e com a participação da italiana Alenia Aeronautica.

Há duas modificações principais: o caça-bombardeiro Tornado IDS e o interceptor Tornado ADV. É uma das principais aeronaves de combate da OTAN, tendo sido ativamente usada durante os combates no Iraque e nos Balcãs. Também pode transportar armas nucleares.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas