Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Militares se apoderam de estação de rádio para declarar golpe de Estado no Gabão

As tropas do Gabão detiveram os militares rebeldes que mais cedo se apoderaram da estação de rádio nacional e anunciaram o início de golpe de Estado, comunicou o ministro da Comunicação do Gabão, Guy-Bertrand Mapangou, que também é porta-voz do governo.


Sputnik

Segundo declarou o porta-voz, citado pela RFI, quatro rebeldes foram presos e um conseguiu fugir. Trata-se de um grupo de "brincalhões" desconhecidos do Comando do exército nacional, de acordo com a autoridade.


Militares anunciaram golpe de estado no Gabão nesta segunda-feira (7)  — Foto: Reuters
Militares anunciaram golpe de estado no Gabão nesta segunda-feira (7) — Foto: Reuters

Mais cedo, a rádio africana RFI relatou que os militares tomaram controle da Estação de Rádio Nacional em Gabão para declarar a criação do Conselho Nacional de Restauração.

Destaca-se que os militares chegaram à sede da rádio nacional às 4h (à 1h, horário em Brasília) para pronunciamento.

De acordo com o comunicado, militares se decepcionaram com o discurso do presidente Ali Bongo, realizado no dia 31 de dezembro, e se referiram às palavras do presidente como um "espetáculo triste de resistência para se manter no poder".

Além disso, militares anunciaram planos de estabelecer, em breve, o Conselho Nacional de Restauração.

O presidente do Gabão, Ali-Ben Bongo Ondimba, foi hospitalizado em Riad no dia 24 de outubro. Segundo dados da RFI, o político de 59 anos de idade teve um derrame. Agora ele está se recuperando no Marrocos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas