Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Ministério da Defesa venezuelano acusa de traição adido militar que reconhece Guaidó

O Ministério da Defesa venezuelano qualificou como "um ato de traição e covardia" a declaração do adido militar na embaixada venezuelana em Washington, coronel José Luis Silva, que não reconhece Nicolás Maduro como presidente da Venezuela.


Sputnik

"Subordinar-se aos interesses internacionais é um ato de traição e covardia com a Pátria herdada pelo nosso Libertador Simón Bolívar, por isso, repudiamos as declarações do coronel José Luis Silva Silva, que desempenhava o cargo de adido militar nos EUA", publicou a entidade na sua conta no Twitter.


Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
© REUTERS / Miraflores Palace

Em 26 de janeiro, Silva declarou em entrevista ao diário El Nuevo Herald que não reconhece Nicolás Maduro como presidente da Venezuela e expressou seu apoio ao presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, que se proclamou presidente encarregado do país e apelou aos outros para seguirem seu exemplo.

Em 23 de janeiro, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino da Venezuela. Os EUA e uma série de outros países, inclusive o Brasil, reconheceram Guaidó como presidente da Venezuela. O atual líder venezuelano, Nicolás Maduro, afirma ser o chefe de Estado constitucional e apelidou Guiadó de "marionete dos EUA".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas