Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

MRE russo: EUA tentam esconder informação real sobre quem patrocina Daesh no Afeganistão

Nesta quarta-feira (16), o Ministério das Relações Exteriores russo afirmou que os EUA procuram acusar a Rússia de assistência ao grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países), inclusive de transferência ao Afeganistão de terroristas da Síria e do Iraque.


Sputnik

Para essa finalidade, os serviços secretos norte-americanos estão preparando "farsas", segundo a chancelaria russa.


Bandeira dos EUA na Base Aérea de Bagram, Afeganistão
© AFP 2018 / Wakil KOHSAR

"Ultimamente têm surgido informações sobre o preparo pelos serviços secretos dos EUA de uma séria de 'farsas' na mídia do Afeganistão e de vários países ocidentais, que visam descreditar a política da Rússia na questão afegã. Em particular, está planejado acusar o nosso país de prestar assistência ao Daesh, inclusive da transferência ao Afeganistão de terroristas desse grupo a partir da Síria e do Iraque", lê-se no comentário do ministério russo.

"Trata-se da recente declaração do movimento Talibã sobre uma operação dos serviços secretos dos EUA para capturar uma das prisões do movimento na província afegã de Badgis, em que estavam presos terroristas do Daesh, tomados como prisioneiros no norte do Afeganistão em agosto de 2018. Todas essas pessoas foram transportadas pelos elementos de operações especiais com destino desconhecido", comunicou o ministério.

"Tal interesse pelos terroristas do Daesh faz pensar que os EUA, ao empreenderem tal ato, teriam tentado impedir o vazamento de informações que os terroristas mencionados poderiam comunicar sobre quem os patrocina realmente", ressaltou a chancelaria.

O Ministério das Relações Exteriores russo apelou a Washington para deixar de tecer intrigas em torno do Afeganistão e passar a participar da reconciliação pacífica no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas