Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Navios da Marinha russa escoltam destróieres americanos no mar Báltico

Embarcações da Frota do Mar Báltico da Marinha da Rússia estão escoltando os destróieres estadunidenses Gravely e Porter que acabaram de entrar na zona sul do mar Báltico.


Sputnik

Segundo informou centro de controle de defesa nacional, duas corvetas russas efetuam vigilância de navios de guerra americanos que estão passando perto das águas territoriais da Rússia.


Resultado de imagem para Boiky
Corveta russa Boiky | Reprodução

"Forças da Frota do Mar Báltico estão levando Gravely and Porter, os destróieres da Marinha dos EUA que entraram na zona sul do mar Báltico, sendo escoltados. As corvetas Boiky e Soobrazitelny da Marinha russa estão monitorando as ações dos navios americanos."

Na semana passada, o centro de controle de defesa nacional também comunicou que a Frota do Mar Negro da Rússia está monitorando o destroier dos EUA, Donald Cook, que estava no mar. O destroier está sendo protegido pela fragata Pytlivy da Rússia e rastreado a partir de recursos de vigilância eletrônica e técnica, acrescentou o centro.

As corvetas russas do projeto 20380 possuem um considerável arsenal de armamentos de ataque, defesa antiaérea e luta antissubmarino.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas