Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Noruega faz grandes investimentos para restabelecer presença militar no Ártico

Após desmantelar parcialmente suas defesas ao norte em 1990, seguindo o colapso da União Soviética, a Noruega agora pretende restabelecer presença estratégica na região perante a crescente tensão entre a OTAN e a Rússia.


Sputnik

O ministro da Defesa da Noruega planeja investir aproximadamente 2,5 bilhões de coroas norueguesas (R$ 1 bilhão) na reconstrução e expansão de instalações militares no norte distante.


Soldados noruegueses
CC BY 2.0 / 7th Army Training Command / Norwegian soldiers

"Nossa missão é estabelecer a presença", afirmou o líder da nova unidade da Defesa Terrestre de Finnmark, o coronel Jorn Erik Berntsen.

"Nós estaremos lá para desencorajar [quaisquer prováveis invasores] e para nos defender de qualquer ameaça", enfatizou o coronel, segundo o jornal Klassekampen.

O investimento deve ser aplicado pela Noruega na região norte e leste de Finnmark, região fronteiriça com Finlândia e Rússia. A ideia é posicionar mais de 500 militares em Porsangermoen. A área, que já foi utilizada como acampamento de verão e para manobras militares, deve ganhar uma nova vida.

A Defesa do país planeja movimentar cerca de 1,5 bilhão de coroas norueguesas (R$ 660 milhões) em Porsanger, incluindo 500 milhões de coroas norueguesas (R$ 217 milhões) na construção de moradias para seus militares. Os primeiros 150 soldados serão integrados ao local até o fim do mês.

Anteriormente, a região de Porsanger contava com aproximadamente 1.500 militares, entretanto, com a fim da Guerra Fria, os noruegueses reduziram gradualmente seu efetivo na região. Agora, Oslo planeja reconstruir algumas novas facilidades e demolir outras, além de construir instalações para seus soldados, local de treinamento e modernas acomodações.

A Noruega está investindo na região e um exemplo disso é a implantação de duas novas estações e o sistema de vigilância eletrônica na região fronteiriça com a Rússia.

Vale ressaltar que a relação entre Rússia e Noruega está sendo prejudicada devido ao crescimento da presença militar dos EUA na Noruega, onde 330 fuzileiros navais dos EUA estão alojados, além disso, o governo norueguês pretende elevar o número de fuzileiros americanos no local, pois os noruegueses pretendem fazem parte do escudo antimísseis dos EUA.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas