Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Paquistão busca 600 novos tanques para proteger fronteira com a Índia

Além dos tanques de batalha, o Exército do Paquistão também está comprando 245 canhões SP de 150 mm Mike-10 da Itália


Forças Terrestres

O Paquistão elaborou um ambicioso plano para adquirir cerca de 600 tanques de batalha, incluindo o modelo T-90 da Rússia, principalmente para reforçar seu poder militar ao longo da fronteira com a Índia, disseram fontes de inteligência em 30 de dezembro.

MBT chinês VT-4

A maioria dos tanques que o Paquistão está comprando poderá atingir alvos a uma distância de 3 a 4 km, disseram as fontes.

Além dos tanques de batalha, o Exército do Paquistão também está comprando 245 canhões de 150 mm SP Mike-10 da Itália, dos quais já recebeu 120 armas, completaram.

As fontes também disseram que o Paquistão estava procurando comprar da Rússia um lote de tanques de batalha T-90 – os pilares dos regimentos blindados do Exército Indiano – e que a medida reflete a intenção de Islamabad de forjar um envolvimento mais profundo da defesa com Moscou.

A Rússia tem sido o maior e mais confiável fornecedor de defesa da Índia após a independência.

As fontes disseram que como parte do mega plano de reformar significativamente sua frota blindada até 2025, o Paquistão decidiu adquirir pelo menos 360 tanques de batalha no exterior além de produzir 220 tanques de forma autóctone com a ajuda de sua aliada China.

O movimento do Exército do Paquistão para melhorar seu corpo blindado acontece em um momento em que a linha de controle real em Jammu e Caxemira tem testemunhado crescentes hostilidades no último ano.

O Exército Indiano tem retaliado fortemente todas os disparos não provocados pelo lado paquistanês.

Mas, enquanto o Exército Indiano está focado em operações contra o terrorismo, o Exército do Paquistão reduziu rapidamente sua distância com as forças indianas no combate em uma guerra convencional, disseram as fontes.

O Exército Indiano elaborara um mega plano para modernizar sua infantaria e seus corpos blindados. No entanto, quase todos os projetos de aquisição, incluindo o programa Futuristic Infantry Combat Vehicle (FICV) estão paralisados devido a uma variedade de razões.

Atualmente, os regimentos blindados da Índia, compreendendo principalmente tanques T-90, T-72 e Arjun, têm considerável superioridade sobre o Paquistão, mas segundo as fontes Islamabad estava planejando seriamente reduzir a distância o mais cedo possível.

Para contrapor os 67 regimentos blindados do Exército Indiano, o número de regimentos similares no Exército do Paquistão é de cerca de 51, disseram as fontes.

Segundo eles, no momento, somente 70% dos tanques do arsenal do Paquistão têm capacidade de operar durante a noite, o que, segundo eles, é motivo de preocupação.

Além de procurar por tanques T-90, o Exército do Paquistão também está no processo de incorporação de tanques chineses VT-4, bem como tanques Oplod-P da Ucrânia. Testes para os tanques Oplod e VT-4 já foram conduzidos pelo Exército do Paquistão.

No momento, o Paquistão tem cerca de 17 regimentos de tanques T-59 e T-69, de origem chinesa, que representam 30% da força total de tanques, disseram as fontes.

Também tem 12 regimentos de tanques Al-Zarar, o que perfaz 20% da frota de tanques, enquanto os tanques T-80UD e T-85UD, assim como a versão atualizada dos tanques T-59, compõem os outros 50%.

“O Exército do Paquistão está realizando a modernização de seus regimentos blindados de maneira calibrada e com prazo limitado, o que não é o caso na Índia”, disse um especialista, que não quis ser identificado.

Ele disse que era preocupante a maneira como o Paquistão estava modernizando sua frota de tanques.

O Exército Indiano também levantou uma brigada de tanques independente que está estacionada em Ladakh, mas não é suficiente, acrescentou o especialista.

FONTE: Zee News

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas