Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Presidente da Turquia expressa apoio a Nicolás Maduro

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, expressou nesta quinta-feira seu apoio ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, depois que Juan Guadió, líder da Assembleia Nacional do país, se autoproclamou novo líder e foi reconhecido pelos Estados Unidos e outras várias nações.


EFE

Ancara - Erdogan ligou para Maduro para expressar o apoio da Turquia. "Maduro, irmão! Te mantnha firme, estamos com você", segundo informou Ibrahim Kalin, porta-voz da Presidência turca, na rede social Twitter.


EFE/ Str
Recep Tayyip Erdogan | EFE/ Str

"A Turquia manterá os princípios contra a tentativa golpista sob a liderança do nosso presidente Erdogan", acrescentou Kalin, encerrando a mensagem com a hashtag #WeAreMADURO.

Ontem à noite, o próprio Maduro tinha informado sobre a ligação de Erdogan para expressar apoio.

O país se posiciona assim contra autoproclamação de Juan Guaidó, que não reconhece o segundo mandato de Maduro, iniciado há duas semanas.

Guaidó recebeu o apoio dos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Colômbia, Argentina e outros países sul-americanos.

A Turquia, que mandou o vice-presidente Fuat Oktay à posse em 10 de janeiro, alinha seu apoio a Maduro como "democraticamente eleito" com outros países como Rússia e México.

O país é um importante abastecedor de alimentos e outros bens para a Venezuela e, além disso, começou a refinar e certificar ouro venezuelano. Ambos países anunciaram no ano passado projetos de cooperação para a exploração de carvão e ouro.

Além disso, negociam investimentos turcos na indústria petrolífera da Venezuela, o país com maiores reservas petrolíferas do planeta.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas