Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Rússia deixa claro o que está em jogo com produção de nova ogiva nuclear dos EUA

As intenções de Washington de produzir uma nova ogiva nuclear de baixa potência W76-2 causam preocupações de Moscou, pois aumenta o risco de um conflito atômico, declarou o chanceler russo, Sergei Lavrov.


Sputnik

"Quanto ao anúncio do início de produção dos Estados Unidos de uma nova ogiva nuclear de baixa potência, vou lembrar que esse tema já tinha sido incluído na revisão política do ano passado de Washington na esfera nuclear", lembrou o ministro.


Lançamento de um míssil balístico Trident a partir de um submarino
Lançamento do míssil Trident a partir de um submarino norte-americano © AP Photo / Phil Sandlin

"Já naquela época expressamos uma séria preocupação que o desenvolvimento de tais munições de pequena potência diminui o limiar de uso de armas nucleares e, sem dúvida, aumenta o perigo de um conflito nuclear", avisou.

Ao mesmo tempo, o diplomata adicionou que a Rússia vai observar qual será a reação europeia ao início de produção da nova arma americana.

"Veremos como Europa reagirá ao novo round de ações unilaterais dos EUA, que abalam a estabilidade estratégica", declarou.

Previamente, foi informado que os EUA iniciaram produção de novas ogivas nucleares de baixa potência W76-2 para equipar com eles seus mísseis balísticos intercontinentais lançados a partir de submarinos.

Comentários

Postagens mais visitadas