Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Rússia descarta enviar tropas ao Afeganistão, diz vice-chanceler

A Rússia excluiu a possibilidade de desdobrar suas forças no Afeganistão, disse nesta quarta-feira o vice-ministro de Relações Exteriores do país, Sergei Ryabkov.


Sputnik

"Acho que isso é totalmente impossível, não vemos base para estudar essa opção", declarou Ryabkov a repórteres.


Sergei Ryabkov
Sergei Ryabkov © Sputnik / Valery Melnikov

O diplomata sênior ressaltou na mesma ocasião que a Rússia "tem uma longa história de cooperação com o governo do Afeganistão no campo da segurança".

"Essa colaboração aumenta e se concentra nas áreas que nunca foram cobertas no âmbito desse tipo de cooperação", acrescentou.

O Afeganistão está passando por instabilidade devido aos ataques lançados pelo Talibã e, desde 2015, o grupo terrorista Daesh, apesar da forte presença militar dos Estados Unidos e seus aliados.

Recentemente, Moscou intermediou contatos entre autoridades afegãs e membros do Talibã, como forma de que se busque uma saída negociada para o conflito sem fim no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas