Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Secretário de Estado dos EUA diz estar 'otimista' sobre futuro de curdos sírios

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse neste sábado (12) que acredita em um "bom resultado" para a relação entre Turquia e grupos curdos sírios, depois de falar com o ministro turco das Relações Exteriores.


Sputnik

"Reconhecemos o direito do povo turco de defender seu país de terroristas, mas também sabemos que aqueles que não são terroristas e lutam ao nosso lado por todo esse tempo merecem ser protegidos", disse Pompeo.


Mike Pompeo no Egito.
Mike Pompeo © AP Photo / Andrew Caballero-Reynolds

"Há muitos detalhes a serem trabalhados, mas estou otimista de que podemos alcançar um bom resultado", disse ele.

Grupos liderados por curdos que controlam parte do norte da Síria temem um ataque da Turquia na sequência da decisão do Presidente dos EUA, Donald Trump, de retirar tropas da sua região. A Turquia vê a milícia curda do YPG como uma ameaça à segurança. O presidente turco, Tayyip Erdogan, prometeu esmagar o grupo.

Falando em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, como parte de uma turnê regional, Pompeo também disse que a retirada das tropas norte-americanas da Síria é uma "mudança tática" e não altera a capacidade militar dos EUA de combater o Daesh e o Irã.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas