Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Singapura está disposta a substituir caças F-16 por F-35, diz ministro da Defesa

O ministro da Defesa de Singapura, Ng Eng Hen, disse hoje (18) que a Força Aérea do país planeja substituir os caças F-16 que agora estão em serviço por aeronaves F-35.


Sputnik

"Os F-16 da Força Aérea da República de Singapura [RSAF] que têm estado em serviço desde 1998 terão que ser retirados logo depois de 2030, mesmo depois da sua modernização a meio de sua vida útil […] Estou feliz por comunicar que a DSTA, Agência de Ciência e Tecnologia de Defesa, e a RSAF concluíram a avaliação técnica da substituição […] Eles decidiram que os F-35 seriam os caças mais adequados para os substituírem", escreveu o ministro no Facebook.


Caça F-35 (imagem referencial)
F-35 Lightning II | CC0 / Pixabay

Ele acrescentou que as agências responsáveis vão negociar com a parte norte-americana para avançar com o processo, que pode levar até um ano até à tomada de decisão.

O ministro declarou que o país queria primeiro "receber várias aeronaves para avaliar completamente as capacidades dos F-35 antes de decidir sobre a aquisição de uma frota inteira".

O F-35 é um caça furtivo norte-americano de quinta geração, considerado o mais caro da história da produção de armas, com um custo total ao longo do período de vida útil de 1,5 trilhão de dólares.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas