Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA entregam armas modernas a forças curdas da Síria, escreve mídia

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Proteção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
Sputnik

A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os curdos usem essas armas contra tanques turcos, que logo entrarão em Manbij, no norte da Síria.


Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento realizando buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando sua operação militar na referida cidade.

Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de autodefesa dos curdos sírios.

Em meados de dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh …

Taiwan prefere caças F-16 ao invés dos F-35 para conter a China, diz mídia

Taiwan decidiu atualizar frota de caças F-16, o que pode descartar o desejo do país por caças americanos F-35.


Sputnik

A Força Aérea do país deve receber seus primeiros quatro caças F-16 A/B no início de 2019. Taiwan decidiu atualizar suas aeronaves no início de 2018 com a intenção de converter suas aeronaves em uma versão mais avançada, como o F-16V, segundo a Agência Central de Notícias de Taiwan.


Caça F-16 da Força Aérea de Taiwan  (foto de arquivo)
F-16 Fighting Falcon de Taiwan © AFP 2018 / Chiang Ying-ying

Com a atualização, Taiwan não obterá possivelmente as aeronaves F-35, fabricadas pela Lockheed Martin, conforme analista em defesa.

Segundo Collin Koh, pesquisador de segurança naval da Universidade Tecnológica de Singapura, os caças F-35 seriam uma solução em longo prazo para Taiwan, o que fez com que o país analisasse outras opções.

Taiwan tem os EUA como aliados e se prepara para um eventual conflito com a China, já que o gigante asiático não reconhece a independência de Taiwan, inclusive, recentemente, o líder chinês, Xi Jinping, reafirmou que o país poderia utilizar a força contra a ilha.

Atualmente, Taiwan conta com caças franceses Mirage 2000, que operam há 25 anos pelas forças do país, e não descarta a compra dos caças F-35, entretanto, o país reconhece que deve considerar diversos fatores e, apenas após isso, avaliará e pesquisará as opções mais viáveis.

Apesar do interesse informal de Taiwan por caças F-35, a negociação só poderia ser concretizada com a aprovação do governo dos EUA, que, por sua vez, informalmente rejeitou a ideia, conforme publicação do portal Voa News.

Há rumores de que oficiais americanos estejam preocupados com a possibilidade de espiões chineses roubarem a tecnologia do F-35 em uma eventual negociação com Taiwan, além das chances de os F-35 não conseguirem combater os mísseis chineses.

O ex-ministro da Defesa da China, Andrew Yang, ressalta que o governo dos EUA recomenda mísseis de defesa de curto alcance e de baixo custo para conter uma invasão anfíbia, ao invés de capacidades simétricas a avião de combate avançado e caro.

Taiwan está gastando aproximadamente US$ 3,64 bilhões (R$ 13,51 bilhões) na atualização dos 144 caças F-16 A/B, sendo considerada a maior e mais importante atualização para a Força Aérea do país. Os F-16 receberão novo hardware e sistemas avançados de radar semelhantes aos utilizados pelo F-35.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas