Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Talibã e EUA chegam a um acordo que pode acabar com guerra que já dura 17 anos

Representantes do Talibã e autoridades dos EUA finalizaram uma proposta de acordo que colocaria fim à guerra do Afeganistão que já dura 17 anos no país, informou a Reuters no sábado.


Sputnik

De acordo com a fonte ouvida pela agência, o acordo inclui garantias de que a Al-Qaeda e o Daesh (autodenominado Estado Islâmico) não serão poderão usar o Afeganistão como base para práticas de terrorismo. Além disso, o acordo pede que as forças militares estrangeiras presentes no país se retirem dentro de 18 meses.


Um membro do grupo insurgente Talibã
Terrorista Talibã © REUTERS / Stringer

Após as negociações, espera-se que o enviado especial da paz dos EUA, Zalmay Khalilzad, informe o presidente Ashraf Ghani em Cabul sobre o progresso alcançado. A embaixada dos EUA em Cabul ainda não confirmou a notícia.

Em 25 de janeiro, o The New York Times informou que os EUA e o Talibã estavam se aproximando de um acordo que prevê a retirada das tropas americanas do Afeganistão em troca da promessa dos insurgentes de impedir que organizações terroristas como a al-Qaeda se infiltrassem no país.

O Talibã, grupo insurgente islâmico, tomou o poder no Afeganistão em 1996. Os Estados Unidos enviaram suas tropas ao país em 2001 para combater a al-Qaeda em retaliação aos ataques de 11 de setembro, argumentando que o país se tornou um refúgio seguro para os ataques terroristas promovidos pela rede terrorista enquanto os insurgentes estavam no poder. As tropas dos EUA acabaram por derrubar os islamitas.

Embora a maioria das tropas dos EUA tenha sido retirada do Afeganistão até o final de 2014, Washington continua apoiando as forças armadas afegãs no combate ao terrorismo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas