Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA entregam armas modernas a forças curdas da Síria, escreve mídia

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Proteção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
Sputnik

A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os curdos usem essas armas contra tanques turcos, que logo entrarão em Manbij, no norte da Síria.


Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento realizando buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando sua operação militar na referida cidade.

Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de autodefesa dos curdos sírios.

Em meados de dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh …

Ucrânia é 'maior problema' do mundo, segundo o ex-presidente tcheco

O ex-presidente da República Tcheca, Václav Klaus, apontou a Ucrânia como o maior problema do mundo.


Sputnik

A Ucrânia é o principal fator que pode deteriorar a situação internacional, disse Klaus, que atuou como presidente da República Tcheca entre 2003 e 2013.


Participantes de marcha nacionalista dedicada ao 76º aniversário do Exército Insurgente da Ucrânia (organização extremista proibida na Rússia) em Kiev
Marcha nacionalista na Ucrânia © Sputnik / Stringer

"Eu considero a Ucrânia como o maior problema", disse Klaus, referindo-se à segurança internacional.

Durante uma entrevista para uma emissora de Praga, Klaus explicou que a Ucrânia "é incitada pelas elites políticas do Ocidente a provocar a Rússia tanto quanto possível".

No entanto, Moscou não responde às ações provocativas das autoridades ucranianas. "Esta é uma decisão feliz, pois, caso contrário, esta caldeira pode explodir", advertiu Klaus.

Antes de se tornar presidente da República Tcheca, o político atuou como chefe de governo e presidente da câmara baixa do seu país.

No final de dezembro, o atual presidente tcheco, Milos Zeman, prometeu que seu país protestaria oficialmente contra a prática ucraniana de apresentar criminosos de guerra como heróis.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas