Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Ucrânia está disposta a comprar drones de ataque turcos

A Ucrânia comprará drones de ataque turcos Bayraktar TB2, informou no Facebook o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko.


Sputnik

"Esses novíssimos drones de ataque de nível tático-operativo, além das características de ponta, também podem ser adicionalmente equipados com foguetes de alta precisão para destruição de veículos blindados, construções de engenharia e fortificação, bem como alvos marítimos", declarou o presidente ucraniano.


Resultado de imagem para Bayraktar TB2

Pyotr Poroshenko chamou a este acordo de parte das iniciativas destinadas a ampliar a cooperação militar entre a Ucrânia e Turquia. Segundo ele, a decisão corresponde ao "curso estratégico da Ucrânia na OTAN" e contribui para a integração do complexo militar-industrial da Ucrânia no mercado mundial de armamento.

Anteriormente, a Ucrânia comprou fuzis canadenses produzidos pela empresa PGW Defence Technologies. O primeiro lote de armas será fornecido já neste ano. Em dezembro de 2018, o ministro da Defesa ucraniano informou que o país compraria cerca de vinte tipos de armas que as Forças Armadas ucranianas ainda não dispõem.

A Rússia avisou mais de uma vez sobre o fornecimento de armas a Kiev, que pode levar à escalação do conflito no Leste da Ucrânia, não contribuindo para a sua resolução e realização dos acordos de Minsk. A chancelaria russa sublinhou também que Moscou está preocupada com o fornecimento planejado de armas letais à Ucrânia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas