Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

1º sistema de mísseis russos S-350 Vityaz será posicionado na área de São Petersburgo

O primeiro novíssimo sistema de mísseis terra-ar de médio alcance S-350 Vityaz será enviado ao centro de formação da Força Aeroespacial da Rússia da região de Leninegrado (zona metropolitana em torno de São Petersburgo), comunicou na terça-feira (5) o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"A Força Aeroespacial receberá em 2019 pela primeira vez o novíssimo sistema de mísseis S-350 Vityaz. O sistema será instalado no centro de formação da Força Aeroespacial da região de Leninegrado. Primeiramente, o pessoal será treinado a usar o novo equipamento", fala o comunicado da entidade.


Ssistema de mísseis russos S-350 Vityaz
S-350 Vityaz © Sputnik / Ramil Sitdikov

O sistema de nova geração S-350 Vityaz, desenvolvido pela empresa Almaz-Antey, é um veículo autopropulsado lançador de mísseis. O sistema usa radares multi-função com escaneamento eletrônico do espaço e um posto de comando instalado no chassi do veículo especial BAZ. O S-350 Vityaz dispara mísseis terra-ar de médio alcance, usados no sistema S-400, bem como mísseis de curto alcance.

De acordo com os desenvolvedores, as capacidades do sistema são superiores às dos seus homólogos estrangeiros, devendo substituir o S-300 com mísseis V55R, cujo prazo de vida útil cessou em 2015.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas