Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

A confiança no Brasil do Consórcio Damen Saab Tamandaré

O consórcio Damen Saab Tamandaré tem forte confiança no país e vislumbra estabelecer uma parceria sólida e de longo prazo com o Brasil. A proposta apresentada pelo Consórcio à Marinha do Brasil contempla um amplo programa de transferência de tecnologia, com parcerias e fortalecimento de empresas locais, beneficiando o setor de defesa brasileiro.


Poder Naval

De acordo com o cronograma estabelecido pelas empresas, os primeiros dois módulos, o 3 e o 5, da 1ª corveta serão construídos no estaleiro da Damen, na Holanda, ao mesmo tempo em que os demais módulos, 1, 2, 4 e 6, serão construídos no estaleiro da Wilson Sons, no Guarujá (Brasil).

Corveta proposta pelo Consórcio Damen Saab Tamandaré
Corveta Sigma 10514 proposta pelo Consórcio Damen Saab Tamandaré

Nessa etapa, engenheiros e técnicos brasileiros poderão adquirir conhecimento in loco durante um treinamento que, de acordo com o cronograma, deve durar de 3 a 6 meses. Ao retornarem ao Brasil, esses profissionais terão adquirido conhecimento suficiente para promover a transferência de tecnologia às indústrias locais e, a partir disso, todos os módulos, da 2ª à 4ª corveta, serão desenvolvidos no Brasil.

Outro objetivo do grupo é de adquirir o máximo possível de conteúdo local no que diz respeito a fornecedores de materiais e serviços. A fim de ampliar a parceria com novas empresas locais, o Consórcio tem promovido encontros com as indústrias brasileiras para apresentar o projeto das Corvetas e mapear possíveis fornecedores.

Um dos diferenciais da proposta apresentada pelo Consórcio Damen Saab Tamandaré é de sua cadeia de parceiros, que possibilitará uma curva de aprendizado reduzida em relação aos processos do projeto. Isso porque as empresas integrantes do Consórcio já têm um longo histórico de parcerias mútuas no Brasil e no mundo.

A exemplo disso, a Damen e a Wilson Sons Estaleiros somam quase 30 anos de parceria e já trabalharam juntas em mais de 90 projetos; a empresa brasileira CONSUB atua com a Marinha do Brasil há mais de 20 anos e a também nacional WEG que, juntamente com a Wilson Sons, desenvolvem projetos em parceria há mais de 10 anos.

Outras brasileiras como a Akaer, Opto Eletrônica e Atmos Sistemas, que fazem parte do consórcio Damen Saab Tamandaré, já trabalham em parceria com a Saab no desenvolvimento do Programa Gripen brasileiro.

DIVULGAÇÃO: Consórcio Damen Saab Tamandaré

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas